Instagram

Lifestyle

Viajar é preciso!

Diz-se que viajar não é despesa, é investimento. É um dos meus grandes prazeres na vida e, felizmente, têm sido muitas oportunidades de o concretizar, seja em trabalho, seja em lazer. 
Há uns anos que deixou de ser um luxo. Hoje em dia, viajar democratizou-se e abriram-se horizontes a uma escala muito mais abrangente. 

Vou falar-lhe de uma cidade que conheço bem e dar-lhe algumas dicas para quem a visita pela primeira vez.

Conheci Nova Iorque em 1980. Nessa altura estive lá cinco dias, a gravar o início de uma telenovela. Foi paixão à primeira vista. É a cidade onde sinto que tudo pode acontecer, é a cidade dos sonhos, a cidade onde nos sentimos, permanentemente, dentro de um filme. É a alegria, a cultura, “a cidade que nunca dorme”, como dizia Sinatra. Desde os anos 80 que a visito regularmente. Perdi a conta às vezes em que lá estive. 
Deixo-lhe um pequeno roteiro dos meus locais de eleição:

1. CENTRAL PARK, 5ª AVENIDA E MAIS

Veja o Jaqueline Onassis Lake, o rinque de gelo e coma por lá um hamburger ou um cachorro que são maravilhosos! Não se esqueça de fotografar os simpáticos esquilos. Muito perto ficam alguns museus imperdíveis: o Metropolitan, o Guggenheim e o Museu Americano de História Natural.
Depois do Central Park, passe pelo Plaza Hotel e desça a 5ª Avenida. Passe pela Apple Store, visite o Rockefeller Center – onde pode ver mais um rinque de gelo e, se tiver tempo, tome uma bebida no último andar: a vista é maravilhosa e muito menos cara que no Empire State Building. Vai passar também pela famosa joalharia Tiffany’s – quem não se lembra do filme Breakfast at Tiffany’s? – e, quanto mais não seja, suspirar diante das suas montras. 
Continuando a descer, surge o famoso Sacks Fifth Avenue, grande armazém de referência. Também aqui, na 5ª Avenida, fica uma grande livraria, a Barnes and Noble.
Continuando a descer, surge-nos do lado direito o famoso Empire State Building. Se tiver paciência, vá para a fila (sempre longa) comprar bilhete e depois siga para os elevadores, mas garanto-lhe que vale a pena. A vista é espetacular: Nova Iorque em todo o seu esplendor!
Imperdível mesmo é a travessia do rio East pela Brooklyn Bridge, a pé. Chegando a Brooklyn, não deixar de visitar os jardins debaixo da ponte, pois têm uma vista espetacular sobre Manhattan. Muito perto há uma pizaria famosa, a GRIMALDI, onde pode almoçar.

2. MUSEUS

O Metropolitan Museu (MET) é gigante: são precisos cinco dias para o ver. Sugiro que se fique por uma exposição temporária ou que escolha uma ou duas alas. 
O MOMA é um dos mais famosos museus de arte moderna do mundo. Aos sábados é grátis das 17h45h às 19h45. E não pode deixar de visitar o Guggenheim, o edifício de Frank Loyd Wright.
Visite o novo World Trade Center, inaugurado em 2014, e o Memorial às vítimas do 11 de Setembro, que é muito bonito. Perto, pode apanhar o ferry para a Estátua da Liberdade e Ellis Island.

3. SOHO 

 A minha zona preferida com lojas, restaurantes e galerias de arte. Aí ficam os restaurantes mais trendy: o Balthazar (famoso pelos pequenos almoços), a Mercer Kitchen, a La Durée e tantos outros.  Em Chelsea, visite o Chelsea Market. É um local giríssimo. 

4. TIMES SQUARE

Pode ir durante o dia, mas não deixe de a visitar à noite. Apesar de apinhada de turistas, vale a pena. Há sempre qualquer coisa a acontecer! Aqui estão os principais teatros da Broadway. Pode aproveitar para ir ao Ticket Booth comprar bilhetes para os teatros com desconto (com muita paciência: as filas são enormes). 

5. COMPRAS

Aconselho, para além do Soho, a zona do Macy’s, na 34. Para além do próprio armazém, com tudo o que se possa imaginar, há inúmeras lojas em volta: a Victoria Secret, a Levi’s, Bebe, Uniclo e muitas outras.

6. HUDSON YARDS

Mesmo no centro de Hudson Yards fica o Vessel, uma gigantesca e intrincada escadaria, desenhada para os visitantes poderem ter novas perspetivas da cidade, de diferentes ângulos e alturas.

7. À NOITE

Se gosta de musicais a oferta é enorme. Os bilhetes não são baratos, mas vale a pena. The Lion King, Hamilton, Tina, The Book Of Mormon, são alguns que recomendo.
Se lhe apetecer tomar um copo à noite, opte por um dos melhores rooftops da cidade: o 230, mesmo em frente ao Empire State Building; o bar Boom Boom Room e a discoteca Le Bain – ambos no Standard Hotel.

A lista de coisas a fazer em Nova Iorque é infindável, mas se a sua estadia não for muito longa, estas sugestões podem ser-lhe úteis. Divirta-se e apaixone-se por esta cidade tal como eu 🙂



    Leave a Reply