Instagram

Bem-estar

4 alimentos que deve mesmo incluir na alimentação a partir dos 60

Manter uma alimentação equilibrada nem sempre é fácil. No entanto, sou apologista de procurar sempre os melhores alimentos e fazer refeições saudáveis. Falei com a nutricionista Maria Canha que partilhou alguns dos alimentos que devem ser ingeridos a partir dos 60 anos e explicou, ainda, qual a melhor maneira de os incluir na dieta. 

@mariacanha.nutri

“É muito importante ir sempre cuidando da alimentação ao longo do tempo. A alimentação saudável é, sem dúvida, uma forma muito eficaz de atrasar os efeitos provocados pelo envelhecimento. Nesta faixa etária, devemos de dar primazia ao consumo de alimentos ricos em antioxidantes e micronutrientes (vitaminas e minerais) e, ao mesmo tempo, incluir alguns alimentos que contrariem a tendência natural de diminuição do metabolismo basal [calorias que o corpo precisa para realizar as funções vitais básicas], próprio desta fase”, explica Maria Canha. Assim, a nutricionista recomenda que se incluam os seguintes alimentos na alimentação diária:

abacaxi, “pela sua riqueza em bromelina, uma substância que ajuda a acelerar a digestão das proteínas da carne e peixe e, ainda, ajuda a prevenir várias doenças cardiovasculares”;

beterraba, uma vez que é um alimento muito completo, rico em ferro, vitaminas, minerais, potássio, cálcio, antioxidantes e anti-inflamatórios. Para além disso, ajuda a prevenir as cataratas, as doenças cardiovasculares e, por exemplo, o cancro da pele;

canela porque não só aumenta o metabolismo basal, como também possui um elevado teor de cálcio mineral, substância importante para o emagrecimento;

E o gengibre. Vários estudos indicam que pode aumentar o metabolismo em 10%. Pode ser consumido tanto cru, em águas aromatizadas, como cozinhado.

Maria Canha também explica que a melhor forma de se incluir alimentos saudáveis em todas as refeições é tendo-os sempre disponíveis. “Parece uma questão simples e demasiado óbvia, mas nem sempre a cumprimos.” Para além disso, Maria Canha recomenda que não se comprem alimentos altamente calóricos, uma vez que assim não se cai na tentação de os ingerir. 
Numa primeira fase, a nutricionista aconselha a que se façam pequenas mudanças: “incluir uma salada em todos os jantares é um bom primeiro passo, assim como comer uma peça de fruta ao lanche com um queijo fresco magro ou requeijão baixo em gordura. Desta forma, ingerem-se mais alimentos ricos em cálcio e vitamina C.” 

    Leave a Reply