Instagram

Bem-estar

Os benefícios do exercício físico no sistema digestivo

O desporto faz-nos sentir bem por dentro e por fora. É uma prática que ajuda a melhorar a nossa forma física, a autoestima e mantém-nos mais fortes e saudáveis, a todos os níveis. Sabia que, para quem tem problemas digestivos, por exemplo, a prática regular de atividade física pode ser uma grande aliada? Foi António Gomes, personal trainer, que me explicou que, apesar de esta relação ainda não ter sido muito estudada, “não é novidade para ninguém que o nosso sistema digestivo é extremamente sensível a fatores externos, como o stresse – que pode ser facilmente reduzido através da prática de exercício físico.” Mas não é só por isso que ter uma vida ativa é positivo para a digestão! Segundo o personal trainer, a prática de exercício físico moderado e regular:

  • promove um metabolismo mais rápido;
  • permite um esvaziamento gástrico mais acelerado;
  • melhora os processos enzimáticos que facilitam a digestão, conduzindo a um melhor trânsito intestinal;
  • tem ainda um papel importante na redução da obstipação e na prevenção de doenças inflamatórias intestinais, do cancro do cólon, da hemorragia gastrointestinal, da doença diverticular sintomática e da litíase vesicular.

Ainda assim, é preciso ter algum cuidado. “Se o exercício for demasiado intenso pode levar ao aparecimento de sintomas como cólicas e dor abdominal, náuseas, vómito, refluxo gastroesofágico, aumento da flatulência, fezes moles ou diarreia.

António Gomes sugere 4 exercícios muito simples que pode fazer em casa e que a vão ajudar a manter-se sempre ativa!

1. Crunch (flexão do tronco)
Deitada de barriga para cima, deverá manter região lombar em posição neutra, a ponta dos dedos a apoiar a cabeça e os cotovelos afastados do corpo. Eleve os joelhos de modo a ficarem perpendiculares ao solo e a fazerem um ângulo de 90º com as pernas. Em seguida, flita o tronco de modo a levantar as omoplatas do solo e retorne à posição inicial. Durante este exercício, deverá manter sempre o abdominal contraído. Faça três séries de 15 repetições.

2. Prancha isométrica
Deitada de barriga para baixo, flita os antebraços e apoie-os no solo. Mantenha-os alinhados com a bacia e com os pés.  A coluna vertebral deverá permanecer em posição neutra, com a cabeça no seu prolongamento, e os glúteos e os abdominais devem estar contraídos para uma boa estabilização do tronco. Se tiver alguma dificuldade em manter a postura correta, pode optar por realizar este exercício com os joelhos no chão. Faça três séries de 15 a 20 segundos.

3. Agachamento
De pé, deverá manter a coluna e a cintura pélvica e escapular alinhadas, e o abdominal ativado. Os pés devem estar afastados à largura dos ombros e a cabeça no prolongamento da coluna. Em seguida, deve realizar o movimento de sentar e levantar (pode utilizar um banco, se for mais inexperiente), iniciando o movimento a partir da anca, com os joelhos a apontar para a frente e para fora. Faça três séries de 15 a 20 repetições.

4. Ponte de glúteos
Deitada de barriga para cima, deverá manter os ombros em contacto com o chão, as omoplatas juntas, a cabeça no prolongamento da coluna, os joelhos fletidos e os pés no chão, a apontar para a frente. Em seguida, deverá elevar a anca, contraindo o glúteo e, depois, descer controladamente. Faça três séries de 15 a 20 repetições.

Contactos: gomes_antonio@outlook.pt


    Leave a Reply